Barriga-d’água (ascite): suas causas e consequências


José Carlos Ferraz da Fonseca

Médico especialista em Doenças do Fígado (Hepatologia)


Paciente (sexo feminino, 54 anos) apresentando aumento do volume abdominal (barriga-d'água) em consequência da cirrose hepática (foto pertencente ao arquivo do autor).









Paciente (sexo masculino, 36 anos) com barriga-d'água em decorrência de problemas renais (foto gentilemente cedida pelo ex-editor do extinto jornal Correio Amazonense).





Paciente (sexo masculino, 28 anos) apresentando aumento do volume abdominal (barriga-d'água) em consequência da cirrose hepática pelos vírus das hepatites B e Delta. Nota-se cicatriz umbilical protusa (foto pertencente ao arquivo do autor).


Este artigo começa com a história de uma jovem paciente procedente do rio Purus (Estado do Amazonas, Brasil). Sua mãe procurou-me em Manaus no início dos anos noventa para consultá-la e contou a seguinte história: “Doutor, minha filha (14 anos) ficou de repente com o olho amarelo (icterícia), baldeia muito (vômitos), está com a urina escura e o farmacêutico (atendente de drogaria com 1º. grau incompleto, um dia até conheci a figura) disse que ela está grávida e com tirícia (icterícia). O maior problema é que ela está grávida mesmo, veja o tamanho do barrigão da menina”. Conversei com a garota e esta me informou que não menstruava há 6 meses (pacientes com doença hepática crônica raramente menstruam). Seria algum tipo de doença ictérica que ocorre durante a gravidez, pensei? Entretanto, logo após a inspeção clínica do abdome, verifiquei que a suposta gestante tinha somente uma barriga-d’água de bom tamanho, lembrando quase uma barriga de nove meses de gravidez. Falei para a mãe que sua filha não estava grávida e que tudo o que estava acontecendo seria provavelmente um problema crônico no fígado ocasionando a barriga-d’ água. Durante a consulta, o diálogo entre mãe e filha foi cômico e as palavras da mãe foram exatamente estas: “Diz pro teu namorado que o apelido dele agora vai ser Zé cacimba, só faz água”. Infelizmente, depois de todos os exames prestados, os resultados revelaram que a minha paciente realmente portava uma cirrose hepática descompensada, tendo como causa a infecção pelos vírus da hepatite B e Delta, doença e viroses comuns entre habitantes do rio Purus . Infelizmente, a paciente desta pequena história morreu seis meses após o diagnóstico.

Afinal, o que é barriga d’água? Simplesmente uma coleção de líquido acumulado no peritônio (membrana serosa que recobre as paredes do abdome e a superfície dos órgãos digestivos), cujo líquido pode ser seroso (secreção fluída e aquosa), sanguinolento (hemorrágico) ou quiloso (líquido leitoso contendo linfa e gordura). Este líquido geralmente livre e contido dentro da cavidade abdominal provém de processos inflamatórios, infecciosos, distúrbios circulatórios ou cancerígenos.

Quais seriam as principais causas de barriga d’água de origem infecciosa ou inflamatória? São dezenas. As mais importantes, contudo, por ordem de importância seriam: apendicite, úlcera péptica perfurada, perfuração intestinal por febre tifóide, ruptura da vesícula biliar (pedra na vesícula), diverticulite (doença inflamatória intestinal), esquistossomose, tuberculose e sífilis. E as de origem circulatória, quais são? As mais importantes para o conhecimento do leitor seriam: cirrose hepática e biliar, insuficiência cardíaca, trombose (coágulo em vaso sangüíneo), ruptura de aneurisma (dilatação de um vaso ou artéria) intra-abdominal, doenças das válvulas cardíacas (estenose mitral) e do pericárdio (camada que envolve o coração), vários tipos de câncer (tumores malignos do fígado e pâncreas, linfomas, leucemia). Outras causas menos comuns da barriga-d’água seriam: doenças renais e da tireóide, alimentação defeituosa e anemia por câncer.

O câncer pode provocar barriga-d’água? Sim e os tipos mais comuns seriam: tumores malignos do fígado e pâncreas, linfomas e leucemia. Como você pode ter observado, não é só cirrose hepática que provoca barriga-d’água...

Quais as condições médicas ou naturais que podem ser confundidas com a barriga-d’ água? Principalmente a gravidez ou falsa gravidez, cistos e tumores de ovário, cisto de pâncreas. Como se faz o diagnóstico de barriga-d’água? Na maioria dos casos, através de um bom exame clínico, ou através de um simples exame de ultra-sonografia do abdome.

Barriga-d’água tem tratamento e cura? Sim, se tratada devidamente à causa, principalmente as de origem infecciosa como a tuberculose intestinal e a apendicite. Por outro lado, em pacientes com barriga-d’água por cirrose hepática ou biliar, o tratamento com remédios e dieta reduz significativamente o volume abdominal por um certo período. Porém, o único meio de cura nesses pacientes seria o transplante hepático.

6 comentários:

Sonia Soares Carvalho disse...

muito interessante a leitura sobre barriga dagua,cada dia aprendemos mais sobre o corpo humano e as doenças.

Sonia Soares Carvalho disse...

Gostei muito da leitura sobre o assunto da barriga dágua,muito esclarecedor.Nunca tinha lido nada sobre isso,agora ja sei o que ocasiona este mal.

Anônimo disse...

Excelente esplicação. Precisamos aprender a cada dia sobre o nosso corpo. Isso ajuda a compreender melhor qdo sentimos algo e não temos a direção do profissional a procurar.

JOY MACHS LIMA QUEIROZ disse...

Muito interessante, a principio por falta de conhecimento pensava que somente a barriga d`água fosse ocasionada somente transmitido por uma causa, mas vejo que são vários motivos. Aprendi mais um pouquinho. Obrigado pelas informações. Queiroz

Aline Torres disse...

Muito interessante!!!
Pesquisei em vários sites, este foi o mais esclarecedor.
Adorei!!!
Ainda tenho uma dúvida: Essa doença só tem cura com o transplante de fígado, se for causada por cirrose hepática? E se for causada por insuficiência cardíaca?

Anônimo disse...

´grande esclarecimento, apesar de ser forte a informaçao o que o torna assuntadora...
1.a cirrose hepatica quais as principais causas?
2.em angola é muito comum esta doença mais ainda é encarada como resultado cultural/ tradicinal...
3.porque razao muitos profissionais de saude nao falam dela aos pacientes e/ou familiares?